Site icon amúsica

Descubra o lado compositor do Maestro Eduardo Lages

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Por Wesley Dias

Desde o final da década de 70, Eduardo Lages detém uma parceria duradoura com Roberto Carlos. O maestro é responsável pela execução de arranjos inesquecíveis, como aquele que dá início a “Emoções”, tradicional música de abertura dos shows do “Rei”. Mas além da sua já conhecida faceta de regente da orquestra do cantor, Eduardo Lages também compôs diversas canções que fizeram parte do repertório de Roberto e até mesmo de outros artistas. 


O Início 

A primeira composição de Lages para RC, foi na própria década de 70 da qual passou a trabalhar com o artista. No álbum de 1979, assina a música “Às Vezes Penso” com Paulo Sérgio Valle, seu principal parceiro de composição. A música não entrou para o “hall” das mais populares de Roberto naquela década, mas ainda assim não deixa de ser uma composição de valor.  

No ano seguinte, Lages e Valle fazem juntos a composição “Confissão”. Essa canção obteve maior destaque que a do ano anterior no ótimo trabalho de 1980, álbum que obteve o montante de 2,5 milhões de cópias vendidas, conforme a assessoria do cantor.  

Foto: Divulgação

Mantendo a rotina de pelo menos uma composição por ano juntamente com Paulo Sérgio Valle, Eduardo tem a canção “Olhando Estrelas” vinculada no disco de 1981. Em um trabalho onde haviam sucessos como “Emoções” e “Cama e Mesa”, a composição do maestro acabou ofuscada.  

Em 1982, tem a canção “Como Foi” gravada por Roberto, “Quero Ser Teu Cavaleiro” por Sidney Magal e “Etiquetas” por Agnaldo Timóteo, essa última em parceria com Carlos Colla. 

Siga o blog nas redes sociais Facebook e Instagram

No ano de 1983 retorna ao repertório de Roberto Carlos com “Me Disse Adeus”, e segue paralelamente em produções com outras personalidades. No mesmo ano além de produzir o novo disco de Márcio Greyck, contribui com a música “Cama Vazia”.  

Em 1984, novamente tem uma composição no trabalho de Márcio Greyck, mas passa em branco no de Roberto. Para o repertório de Greyck reedita parceria com Carlos Colla, e compõe “Honestamente”. Um grande sucesso da carreira de Márcio. Outra contribuição de Lages no ano foi para Nelson Gonçalves com “Eternos Momentos”, entrando pela primeira vez em um disco do histórico cantor.  

Marca presença em variados repertórios 

Foto: Divulgação

Listando outros artistas que contaram com as músicas de Eduardo Lages e seus parceiros musicais temos Gilliard (Num Lindo Por do Sol – 1987), Chitãozinho e Xororó (A Minha Vida – 1991), Sérgio Reis (Preciso Dar Um Tempo Ao Coração – 1993), Sulla Miranda (Coração Passageiro – 1993),  Claudette Soares (Cenário – 1995) e Joanna (Pelas Vias do Desejo – 2020). 

Apesar de toda essa rodagem estabelecida, indiscutivelmente Eduardo compôs com maior regularidade para o seu parceiro de shows, Roberto Carlos. Fora as canções mencionadas, há muitas outras assinadas pelo maestro ao longo dos anos 90 e 2000. Listando mais algumas temos “Eu Nunca Amei Alguém Como Eu Te Amei” (1993) “Vê Se Volta Pra Mim” (1998) e “Eu Vou Sempre Amar Você” (2003). 

Assim como boa parte dos compositores por trás dos grandes sucessos, Lages trabalhou muito contribuindo para inúmeros artistas, e não foi somente o maestro de Roberto Carlos desde sempre como muitos imaginam. Provando assim toda a sua polivalência com maestria e reafirmando o seu grande papel para a música brasileira.

Sair da versão mobile